Porquê Psicóloga Africana?

Numa primeira fase, ao se falar em psicóloga africana, talvez se associe este título ao ocultismo, ou até mesmo a terapias psiquiátricas com base em tratamentos tradicionais africanos. Porém viemos neste texto clarificar em que realmente concerne a adopção deste nome.

Em função da constante indagação sobre a razão do nome Psicóloga Africana, adaptado pela Dra. Amélia Almeida, teremos o prazer de explicar abaixo alguns esclarecimentos que achamos oportunos relativamente a isso.

Durante muito a Dra. Amélia Almeida começou a perceber que além do contributo da nossa cultura os Africanos tendem a apreender e entendem de maneira diferente ou seja, o que para um povo pode representar um mal ou ser visto de maneira negativa, para outro povo pode ser exactamente o contrário.

Ao logo dos tempo muitas teorias em psicologia foram implementadas para a classe Europeia foram sequer adaptadas à realidade Africana, logo as respostas comportamentais são diferentes.

Então como o Africano poderá apreender, entender, e responder à tal desafio?

Tudo passa pela melhoria da abordagem relativamente a fenómenos e a respostas comportamentais por parte dos psicólogos africanos, estes devem assumir desde já o compromisso não só de adaptação de informações e estudos à nossa realidade africana e também saber contextualizar os novos estudos com base nas nossas raízes, por forma a aumentar a abrangência e a eficácia dos métodos profissionais da própria ciência.

Dra. Amélia Almeida, a Psicóloga Africana, desde cedo se propõe a explicar os fenómenos psíquicos, sociais e comportamentais de uma maneira mais africana, adaptada à nossa realidade, e com um ponto de vista vasto sobre a cultura dos povos africanos, fazendo-a assim merecer ser tratada como “Psicóloga Africana”

Comentários via Facebook